BEM-VINDA AO BLOG DO GAPENDI!

Endometriose: SabendEndo e ApredendEndo a Conviver!

segunda-feira, 18 de julho de 2011

QUEM É A MULHER COM ENDOMETRIOSE? (EM VÍDEO)

Existe uma característica comum entre as mulheres com endometriose? O que faz uma mulher ter endometriose e a outra não? Será que tem a ver com a personalidade? Seria uma questão de etnia ou grau de escolaridade?

Desde que a endometriose foi descoberta, há mais de um século, muitas dúvidas surgiram. Prá falar a verdade, estamos diante de uma doença com mais perguntas que respostas. Não é à toa que o termo "enigmática" está constantemente associado a esta patologia.

Por ser uma doença intrigante e complexa, muitos pesquisadores tentam desvendá-la em seus vários aspectos. Um deles diz respeito ao perfil da mulher com endometriose.


No início dos estudos sobre a doença acreditava-se que as mulheres brancas, graduadas, ricas e sem filhos eram as mais propensas a desenvolver a doença, o que aliás, é uma grande bobagem!


Hoje, com o avanço do diagnóstico por imagem e maior conhecimento dos médicos (e das pacientes) sobre os sintomas da doença, sabemos que milhares de mulheres são portadoras de endometriose, independente de sua raça, classe social, grau de escolaridade ou nuliparidade!

Mesmo assim, vira e mexe, ainda é possível encontrar livros, sites e até médicos que continuam passando a informação errada, ou seja, esteriotipando a mulher com endometriose!

E porque isto é tão prejudicial? Por qual motivo precisamos abordar este assunto aqui? É simples! Em primeiro lugar, nosso blog tem o compromisso de passar a informação correta sobre qualquer aspecto relacionado à Endometriose, portanto é nosso dever esclarecer as bobagens que são faladas por aí!

Em segundo lugar, acreditamos que esteriotipar a mulher com endometriose, pode levar a um atraso no diagnóstico e também à dificuldade em conseguir um tratamento adequado!

Por exemplo: o fato de considerarem a portadora como uma mulher rica, pode ser desculpa para que os médicos especialistas cobrem valores cada vez mais altos e abusivos. Pelo mesmo motivo, os planos de saúde, podem não querer custear os gastos com esta doença. Além disto, se estamos falando que todas as mulheres com endometriose têm alto poder aquisitivo, então porque o Governo iria se preocupar em fornecer tratamento gratuito? 

Este é só um exemplo de como este esteriótipo pode ser prejudicial às portadoras de endometriose, afinal muitas portadoras não possuem uma conta bancária "recheada" e precisam sim de tratamento gratuito!

A verdade é que qualquer informação incorreta pode ser desastrosa para uma doença que por si só já é toda complicada e difícil de entender!


O que as pessoas precisam saber é que a endometriose é uma doença de mulher! De QUALQUER mulher em idade reprodutiva. Se a mulher está na idade de menstruar, seja adolescente ou adulta, pode desenvolver a endometriose.

É verdade que as mulheres que protelam a gravidez correm maior risco de desenvolver a doença, uma vez que passam muito mais tempo menstruando. Porém, o fato de já ter sido mãe, não significa que ela está protegida ou "imunizada" contra a endometriose. Existem inúmeros relatos da doença em mulheres que já tiveram filhos.

Da mesma forma, existem inúmeras mulheres que nunca fizeram um Curso Universitário e mesmo assim são portadoras de endometriose; ou seja, não adianta deixar de entrar para a faculdade, pois isto não é garantia de proteção contra a doença!

Por fim, a raça ou etnia não é determinante para o aparecimento da endometriose. Mulheres brancas, negras, orientais e todas as outras, no mundo inteiro, podem ser portadoras também!


E elas têm algo em comum? Sim! Os sintomas! A endometriose é conhecida por causar fortes cólicas menstruais, dores nas relações sexuais e dores pélvicas/abdominais mesmo fora do período menstrual.

Porém, algumas mulheres podem não sentir dor alguma e só descobrir que são portadoras quando tentam engravidar e não conseguem. Ou seja, um ou outro sintoma está presente na portadora de endometriose, independente do tipo de mulher que ela é. 

As dores emocionais também estão presentes entre as portadoras: depressão, raiva, negação, baixa auto-estima, entre outros, são vivenciadas pela maioria delas!

Porém, o que realmente iguala as portadoras de endometriose é a "falta de informação" e a "desinformação" (informação incorreta). Um grave problema para quem já precisa enfrentar uma complicada doença!



Por este motivo, criamos um vídeo para esclarecer o que dissemos aqui, a fim de desconstruirmos esta idéia errada sobre a mulher com endometriose!

Assistam e divulguem para o máximo de pessoas possíveis!

Até a próxima!

Luciana T. G. Diamante



                                                                                                                         

14 comentários:

  1. Princesas, quando clico no video diz que foi removido pelo utilizador! Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi amiga!!! É que estamos reparando um erro!!! Logo o vídeo volta a aparecer!!! bjssss

    ResponderExcluir
  3. Nossa!! Adorei o video! Realmente! Não são só as ricas que tem endometriose, não! Muitas mulheres que não tem condições de se tratar tem endometriose e precisam de tratamento gratuito. Já gastei tudo que não tinha com a endo, estou cheia de dívidas por causa disto e prá piorar ainda continuo com dores!!! Ninguém merece esta doença! Acho importantíssimo este trabalho de vocês! Bjssss
    Melissa

    ResponderExcluir
  4. Oi, Melissa! Ninguém merece mesmo! É uma doença difícil de lidar em todos os sentidos! E as dores, então, são realmente complicadas! Espero que vc consiga se livrar logo delas!!! Obrigada por participar do nosso blog!
    beijosss

    ResponderExcluir
  5. Ótima matéria! Esse "perfil mentiroso" q criaram para a portadora de endo atrapalha muito... nós portadoras sentimos todos os dias os problemas gerados por essas informações erradas.

    ResponderExcluir
  6. Meninas, parabéns pelo vídeo. Excelente! Desmistifica aquele perfil que alguém - que não sabemos onde, nem quando, nem por que - criou para nós portadoras de endometriose. Parabéns! BjÔ!

    ResponderExcluir
  7. Oi! Td bem.?

    Eu tambem tenho endometriose, mas eu descobri que tambem tenho adenomiose, mas a minha adenomiose não me dá hemorragia e isso ja é bom né? Mas tenho uma duvida....ter relação sexual causa hemorragia pra quem tem adenomiose...pois vou iniciar minha vida sexual e tenho muito medo de ter hemorragia na hora...tipo será que machuca o utero ou não tem nada a ver? Eu sei que endometriose pode causar dor na hora da relaçao e adenomiose tambem causa?

    Estou muito apreensiva! Obrigada pela ajuda

    ResponderExcluir
  8. Olá, Renata! Bem-vinda ao GAPENDI! Olha, o mais importante para vc é estar sendo acompanhada por um médico ginecologista que possa tratar e controlar os sintomas da adenomiose e também da sua endometriose. E também que possa te orientar a respeito do seu início da vida sexual.
    A adenomiose pode causar alguns incômodos, como hemorragias uterinas abundantes e dores nas relações sexuais. Por isto a importância de estar recebendo um adequado tratamento médico. É bom conversar com seu médico sobre este medo que você tem (de sangrar durante as relações) pois ele saberá lhe dizer, se no seu caso, isto pode ou não acontecer. Também é bom contar-lhe, caso vc sinta dores nas relações, ok? Beijossss

    ResponderExcluir
  9. Amei o vídeo. Só discordei o finalzinho "procure um médico ginecologista o quanto antes", eu procurei médicos ginecologista todos os anos, durante uns 20 anos e nenhum, nenhum deles, acaso cogitaram que minhas dores fossem causados pela endometriose. Somente depois que mim informei da doença, em pesquisas na internet e encontrei um médico especialista em endometriose, aqui em Goiânia, Dr. Maurício, que ele pediu exames específicos e estou com minha vídeo marcada. Portanto, o vídeo deveria ser finalizado assim: " procure um médico ginecologista especializado em endometriose o quanto antes". Beijos e orem por mim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi como foi sua cirurgia, deu certo??? o dr mauricio e especialista em endometriose?

      Excluir
  10. Olá, amiga! Você tem toda razão! Sempre falamos aqui sobre a necessidade de procurar um médico especialista em endometriose. Entretanto, também lutamos para conscientizar os ginecologistas de que todos devem saber reconhecer e tratar a endometriose. Talvez nem todos possam operar, mas saber diagnosticar e conduzir o tratamento deveria ser obrigatório, afinal são médicos ginecologistas, e a endometriose é uma doença ginecológica, não existem motivos para estes profissionais ignorarem esta grave condição feminina! Porém, infelizmente é assim mesmo que acontece. Passamos por vários ginecos até encontrar um que desconfie da endometriose. Fizemos um vídeo falando sobre isto tb!!!! Mas, foi muito boa a sua observação! Estaremos na torcida para que tudo dê certo em sua cirurgia! Beijossssss

    ResponderExcluir
  11. Olá meninas!

    Gosto muito deste blog , estão de parabéns!

    Mas sabe estou sentindo saudades das novas postagens vcs continuarão postando??

    Muito obrigada.

    Beijokás

    ResponderExcluir
  12. Olá, Bianca! Obrigada por seu carinho! Estamos mesmo devendo novas postagens no blog, mas aguarde, pois em breve estaremos publicando novas postagens e com novidades! Continue a nos acompanhar e a divulgar para que a endometriose possa ser cada vez mais conhecida! Bjssss

    ResponderExcluir
  13. Marta Carvalho Costa16 de dezembro de 2013 16:40

    Oi amigas do gapendi, vi a reportagem no fantástico e achei maravilhoso esse grupo de apoio, precisava muito, sou portadora de endometriose há 7anos, já fiz uma cirurgia retirando o ovário esquerdo e metade do direito há sete anos, fiquei em tratamento durante esse tempo com a injeção zoladex e depois pirulas, mas alguns meses atrás voltei novamente com as dores e depois de uma ressonância indicou ela no útero, ovário e intestino, tive dificuldade em um especialista, e quando consegui, muito alto o custo da videolaparoscopia, então o mês que vem vou tentar uma vaga na santa casa de são Paulo, para um tratamento, sinto dores, mas tenho que esperar, e confesso tenho um pouco de medo!

    ResponderExcluir