BEM-VINDA AO BLOG DO GAPENDI!

Endometriose: SabendEndo e ApredendEndo a Conviver!

sexta-feira, 15 de julho de 2011

OS HORMÔNIOS FEMININOS: UMA ORQUESTRA EM NOSSO CORPO

Você sabia que o funcionamento do corpo feminino pode ser comparado ao de uma Orquestra Sinfônica? Sim, pois numa orquestra, os Músicos são agrupados de acordo com os seus Instrumentos, tendo cada um o seu lugar. Para que possam tocar em harmonia, precisam obedecer aos comandos do Maestro e acompanhar com atenção o Solista. Se algum Músico começar a tocar antes do momento certo, acabará confundindo e atrapalhando todos os outros demais. E se algum deles desafinar, errar as notas ou tocar fora do ritmo, a melodia perderá a harmonia e ficará feia. Tudo precisa ser metricamente planejado para que a Sinfonia saia perfeita e agradável aos ouvidos.

Com o corpo feminino acontece a mesma coisa e fazer esta analogia pode nos ajudar a entender o importante papel dos hormônios em nosso organismo.

Para facilitar, vamos conhecer os integrantes da nossa "Orquestra do corpo feminino":



- HIPOTÁLAMO: é o nosso Maestro. Está localizado em uma região do cérebro e comanda diversas funções do nosso corpo, entre elas, a de regular a secreção hormonal. Ele é o responsável pela liberação de um hormônio (muito conhecido entre as portadoras de endometriose) chamado GnRH (Hormônio Liberador de Gonadotrofina) que é o responsável pelo desenvolvimento das gônadas (glândulas sexuais) femininas, ou seja, os ovários, e também pela produção de FSH (Hormônio Folículo Estimulante) e LH (Hormônio Luteinizante) que são liberados pela Hipófise.



- HIPÓFISE: é a Solista da Orquestra. A Hipófise ou Glândula Pituitária, também está situada no cérebro e atua de acordo com as "ordens" do Hipotálamo, liberando a produção dos hormônios: FSHLH que irão agir diretamente no crescimento e maturação dos folículos ovarianos. Também é responsável pela produção da Prolactina - hormônio que estimula a secreção de leite nas mulheres.



- OVÁRIOS: poderiam ser comparados aos Músicos de uma Orquestra. São glândulas sexuais que tem como função a produção dos hormônios femininos e também dos óvulos (células reprodutoras femininas).



- HORMÔNIOS FEMININOS: são os Instrumentos desta Orquestra. Quando "tocados", estes hormônios atuam para permitir o funcionamento adequado do ciclo reprodutivo.  Os principais hormônios femininos são o Estrógeno e a Progesterona, produzidos principalmente nos Ovários.



Todos os integrantes desta Orquestra Feminina agem de forma harmoniosa, garantindo a produção correta (e no tempo certo) dos hormônios necessários para o perfeito funcionamento do nosso corpo. Por outro lado, quando um destes integrantes adoece, os demais se desestabilizam, causando a maior desafinação no nosso organismo!





- A IMPORTÂNCIA DOS HORMÔNIOS FEMININOS



Agora que já entendemos a origem dos nossos hormônios, vamos tentar explicar a função e a importância de cada um deles para o nosso corpo:



A) FSH e LH: Hormônio Folículo Estimulante e Hormônio Luteinizante. Estes dois hormônios atuam em conjunto. São liberados pela hipófise e fabricados tanto no corpo feminino quanto masculino. Na mulher o FSH estimula a secreção de estrógeno e é responsável pelo crescimento e maturação dos folículos ovarianos durante a ovogênese. Já o LH atua no final do amadurecimento dos folículos e na ovulação . Além disto, o LH mantem, dentro do ovário,  uma estrutura endócrina temporária que se forma após a saída do óvulo e é chamada de "Corpo Lúteo", responsável pela produção de progesterona que mantem o início da gravidez.

Desta forma, quando o médico nos pede para dosar a quantidade de FSH, ele quer saber se temos reserva folicular, ou seja, quer conhecer nossa capacidade fértil. Geralmente é medido nos três primeiros dias da menstruação, e quanto mais baixo for o seu valor (geralmente menor que 15), melhor o prognóstico de reserva ovariana. Já a medição do LH serve para sabermos se temos o estímulo hormonal suficiente para ovular, isto é, durante o período que antecede a liberação de um óvulo, ocorre uma elevação significativa do LH, indicando que uma possível ovulação está para ocorrer. Quando dosado próximo ao 14º dia do ciclo (considerando um ciclo de 28 dias) é possível observar esta elevação, ou seja, o "pico de LH".



B) ESTROGÊNIO OU ESTRÓGENO: é o principal hormônio sexual feminino. Além de participar da ovulação, concepção e gestação, é responsável pela manutenção da integridade óssea e regulação dos níveis de colesterol. Na verdade, sem o estrógeno uma mulher não se torna mulher! Pois ele é o responsável pelo desenvolvimento dos órgãos sexuais femininos e também pelo formato do corpo da mulher, isto é, mamas, quadris e as nossas famosas "curvas"! Também atua na pele, na lubrificação vaginal, na distribuição da gordura corporal, na regulação da temperatura do corpo e na fixação do cálcio nos ossos. Além disto, o Estrogênio também tem outros efeitos muito importantes no revestimento interno do útero, ou seja, no endométrio e no ciclo menstrual.



Como é possível notar, o Estrogênio é um hormônio muitíssimo importante e a sua falta no organismo causa diversos efeitos colaterais, como calores, suores, ressecamento vaginal, perda da estrutura óssea, atrofia do endométrio, e até irritabilidade e depressão. Geralmente, isto acontece na Menopausa, período em que a mulher perde sua capacidade reprodutiva.



C) PROGESTERONA: conhecido como o "hormônio da gravidez", sua principal função é a de preparar o útero e o endométrio para a aceitação do embrião e preparar as mamas para a produção de leite. Ele é produzido no ovário, inicialmente pelo Corpo Lúteo, como já mencionado acima, e posteriormente pela placenta, durante a gravidez. Quando existe uma deficiência de progesterona, a mulher pode apresentar amenorréia, ou seja, falta de menstruação. Além disto, a baixa produção deste hormônio é responsável pela maioria dos abortos que acontecem nos três primeiros meses da gestação. A dosagem de progesterona após o 20º dia do ciclo menstrual é importante para saber se a mulher ovulou naquele ciclo.



D) PROLACTINA: é um hormônio fabricado pela Hipófise e atua principalmente na produção de leite pelas mamas. É produzido durante toda a gravidez, mas principalmente no período pós-parto. Este hormônio também pode se elevar por causa do estresse, mesmo em mulheres que não estejam grávidas ou amamentando. Nestas condições, quando ele se apresenta muito elevado pode influenciar negativamente na fertilidade, impedindo que ocorra a ovulação.

- CONCLUINDO:

Os hormônios são parte fundamental de todo o funcionamento do corpo feminino, por isto os comparamos aos Instrumentos de uma orquestra, pois sem eles não há música! É claro que muitas patologias femininas estão diretamente ligadas à produção destes hormônios, são as chamadas "doenças hormônio-dependentes". A Endometriose é uma delas! Falaremos melhor sobre isto em nossa próxima postagem! Acompanhem o nosso blog e informem-se!
Luciana T. G. Diamante

25 comentários:

  1. Oi!

    Falando em hormonios....o problema de hipertireoidismo prejudica quem tem endometriose? Pode agravar a endometriose? visto q quem tem hiper tem excesso de hormonio.

    Obrigada, as informaçoes deste blog me ajuda muito!

    ResponderExcluir
  2. Olá, amiga! Bom, sabe-se que os hormônios da Tireóide estão intimamente relacionados aos hormônios femininos, especialmente os envolvidos no ciclo menstrual.

    A falta ou excesso dos hormônios da tireóide podem causar distúrbios menstruais e anovulação.

    E parece existir uma relação entre a endometriose e estes distúrbios da tireóide, mas principalmente relacionados à infertilidade ou dificuldade de levar adiante uma gravidez. Assim, com certeza uma doença tem a ver com a outra e o médico precisa estar ciente disto para saber como tratá-la!

    ResponderExcluir
  3. Oi Amigas. Me chamo Andressa, descobri esse blog recentemente e poxa tem me ajudado muito a entender o que se passa comigo e com milhares de mulheres tambem, que tem endometriose. Receber um diagnostico de endometriose com 17 anos de idade não é nada fácil, e agora aos 20 descobrir que tambem posso ter adenomiose , mexeu tanto comigo, porque eu estava pesquisando e adenomiose nao tem tratamento como a endometriose, o tratamento é retirar o utero,mas como vou tirar meu utero com 20 anos, quando estou cheia de sonhos de ter um filhos?? isso fez meu mundo cair. estou muito triste...queria tanto que tudo isso tivesse cura(seria a pessoa mais feliz do mundo se isso fosse possivel) porque essas doenças esta me deixando uma menina muito triste, choro muito quando penso que a adenomiose pode piorar e a cirurgia pra remoçao do utero for necessaria.

    Eu tomo o elani 28 , mulheres que tem adenomiose podem tomar hormonios? visto que eu li que o hormonio estradiol(pode ser a causa para adenomiose) será que o elani vai agravar a adenomiose?
    Desculpe pelo desabafo, esta sendo muito dificil pra mim, so voces podem me entender.
    Se for possivel fazem uma materia explicando sobre a adenomiose tambem! Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi, Andressa! Entendo bem sua aflição! Mas, calma! Nada disto de retirar o útero! Esta seria a última das últimas alternativas, ainda mais em se tratando de uma mulher tão jovem como você!
    Na verdade, é bastante comum a presença de Adenomiose em pacientes com Endometriose, e o tratamento, inicialmente, é bem parecido: suspender a menstruação. Para isto é preciso utilizar métodos anticoncepcionais, que podem ser por pílulas, injetável ou na forma de DIU. O melhor método deve ser indicado por seu médico ginecologista. Em muitos casos, quando a adenomiose está controlada, é possível sim engravidar, mesmo com a presença da doença. Portanto, esteja certa de que está sendo atendida por um bom especialista, pois ele saberá como conduzir seu tratamento de forma que possa viabilizar uma futura gravidez! É o médico que também irá te dizer qual o melhor AC a tomar. Portanto, saiba que existe tratamento e que vc não precisará retirar seu útero, sem antes tentar fazer de tudo para tratar a doença, ok? Em breve escreveremos sobre a Adenomiose aqui! Beijossss

    ResponderExcluir
  5. Olá. Td bem com voces?
    eu sei que o A.C Cerazette contém só progesterona, diferente de alguns A.C.c como o Gestinol que associa progestogênio e estrogênio sintético.eu tenho escapes com o gestinol. Queria saber se o Cerazette é melhor em termos de escape, por ter só progesterona. O quadro de escape irá melhorar ou piorar se eu tomar o Cerazette?
    O blog é muito bom, obrigada por vcs existirem!!
    Beijokas!

    ResponderExcluir
  6. Olá, amiga! Difícil responder! Na verdade, os ACs agem de maneira diferente em cada mulher. Por exemplo: Para algumas o "Gestinol" é suficiente para suspender a menstruação e não causar escape, já para outras pode não funcionar tão bem. A mesma coisa acontece com o "Cerazette". É preciso lembrar que tanto os ACs combinados, como os que contem apenas progesterona, precisam de um tempo de adaptação para fazerem o efeito desejado (que é suspender a menstruação). Muitas vezes, este tempo pode demorar meses, até que o corpo se acostume e vc pare de menstruar, sem apresentar escapes. Às vezes, o corpo nunca se adpata e é preciso fazer nova tentativa com outros tipos de AC. Portanto, vc pode perguntar ao seu médico se pode trocar para o Cerazette e fazer um teste para ver se seu corpo reagirá melhor a este AC, ok? O importante é não desistir! Bjsssss

    ResponderExcluir
  7. Oi estou com endometriose e a prolactina elevada. Fiz uma ressonância na cabeça e descobri um cisto na hipófise... A endometriose pode estar relacionada com este cisto? É preciso operar mesmo assim a endometriose?
    Obrigada pelas informações e parabéns pelo blog! Bjs

    ResponderExcluir
  8. Não tive uma boa experiência com Gestinol, fiquei com depressão, sem libido e, em apenas 4 meses de uso, tive bastante escape. Não recomendo!!!!

    ResponderExcluir
  9. Oi, amiga. O "cisto" na hipófise que vc está apresentando, provavelmente é um "prolactinoma", que pode causar o aumento na sua prolactina. É preciso sim realizar o tratamento, tanto deste adenoma, quanto da endometriose. Agora, não é possível afirmar que a endometriose tenha causado o prolactinoma, até porque o surgimento deste tipo de tumor/cisto benigno não tem causa definida. Entretanto, ambas as doenças alteram a produção de hormônios e são motivos de infertilidade. É bom consultar-se com um ginecologista que possa acompanhá-la tanto para o tratamento da endometriose, quanto da prolactina alta. Espero que dê tudo certo! Bjssss

    ResponderExcluir
  10. Nossa estava aqui no sufoco pra fazer em trabalho de ciencias que não achava no livro de jeito nenhum.Quando achei esse site fiquei muito feliz mesmo!Show de bola ameiii..vlw

    ResponderExcluir
  11. Olá! Eu gostaria de saber se existe algum tratamento, ou algum remédio que se possa tomar para desenvolvimento do corpo, sendo que eu já atingi a uma idade adulta. me respondam por favor!
    Obrigada!

    ResponderExcluir
  12. olaa.eu queria saber como os hormonios feminino agem no organismo da mulher???

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Chamo-me Celeste e resolvi escrever por partilha de vivência! Tenho 52 anos e aos 26 foi-me detetada uma tumefação com 10cm do ovário esquerdo. Fui operada 2 meses depois para retirar o ovário e já me foi removida também a trompa porque tinha 2 quistos. O exame histológico revelou serem quistos formados por endometriose. Fiz um tratamento pós operatório durante 5 meses que além de ser considerado pelo médico como muito caro (tive que assinar um termo em como aceitava ser tratada com aquele fármaco) sofri horrores com os efeitos secundários. Cheguei a pensar em desistir! Mas o médico convencia-me a continuar. Esse tratamento tinha como finalidade destruir partículas de endometriose que houvesse fora do útero e que não se notassem ao olho nu.
    Fiquei bem! Pelo menos acho eu. Agora leio os vossos posts a falar das aderências e fiquei preocupada! Tenho frequentemente dores de estômago, dores abdominais... será que tem a ver com isso?
    Precisamente agora estou a convalescer duma histerectomia total que fiz faz hoje 15 dias e estou preocupada com as dores abdominais que sinto a nível intestinal.
    Mas toda esta conversa foi com um propósito: Aos 26 tinha uma filha de 4. Pensava mais tarde ter outro filho e o médico após o tratamento mandou-me ficar em vigilância durante um ano. Quando acabou essa vigilância ele disse-me que quando quisesse podia engravidar e acrescentou uma frase que na altura não a entendi:" Se não conseguir venha à consulta falar comigo".
    Ainda demorei para me decidir a ter o 2º. filho. E quando fiz 31 anos decidi. Foram 5 meses de espera! Nada mau! Quando apareci na consulta do ginecologista (que me operou), ele ficou encantado por eu ter engravidado tão facilmente e foi aí que me explicou que a endo pode deixar a mulher estéril. Portanto o que tenho a dizer a todas as jovens mulheres que sofrem disso e sonham ter filhos...não é impossível! Somos diferentes e por isso umas conseguem e outras não, mas há que ter esperança e não desanimar!
    Um abraço a todas.

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Em primeiro lugar, gostaria de agradecer a vocês por este site. É muito bom encontrar mais informações sobre um assunto tão complexo e preocupante como a endometriose.
    Há quase 10 anos descobri que sou portadora de endometriose. Inicialmente, fiquei muito assustada e com medo de não poder ter filhos. Fiz uma video-laparoscopia para retirada de alguns focos e engravidei em seguida. Graças a Deus, tive os meus dois filhos com saúde (Hoje eles estão com 8 e 5 anos).
    No intervalo das gestações e depois, para suspender a menstruação, tomei Cerazette continuamente. Quando resolvi parar de tomar o Cerazette, qual não foi a minha surpresa: parei de menstruar. Já estou há mais de 1 ano sem menstruar, fiz vários exames... No último exame o FSH deu 129,O.
    Será que já entrei na menopausa com 40 anos? Vocês conhecem algum caso em que o Cerazette tenha acelerado o processo de menopausa?

    Muito obrigada e mais uma vez parabéns pelo site.

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Em primeiro lugar, gostaria de agradecer a vocês por este site. É muito bom encontrar mais informações sobre um assunto tão complexo e preocupante como a endometriose.
    Há quase 10 anos descobri que sou portadora de endometriose. Inicialmente, fiquei muito assustada e com medo de não poder ter filhos. Fiz uma video-laparoscopia para retirada de alguns focos e engravidei em seguida. Graças a Deus, tive os meus dois filhos com saúde (Hoje eles estão com 8 e 5 anos).
    No intervalo das gestações e depois, para suspender a menstruação, tomei Cerazette continuamente. Quando resolvi parar de tomar o Cerazette, qual não foi a minha surpresa: parei de menstruar. Já estou há mais de 1 ano sem menstruar, fiz vários exames... No último exame o FSH deu 129,O.
    Será que já entrei na menopausa com 40 anos? Vocês conhecem algum caso em que o Cerazette tenha acelerado o processo de menopausa?

    Muito obrigada e mais uma vez parabéns pelo site.

    ResponderExcluir
  16. amei este site, voces sabem muito e arrazam! parabéns, estarei sempre acopanhando suas postagens!

    ResponderExcluir
  17. olá gostaria de saber o acontece quando a mulher senti que uma das mamas mais inchada e dolorida e a bolinha da mama esta um pouco maior que outra?

    ResponderExcluir
  18. Fiz alguns exames em fevereiro e o TSH deu 5,67, só que continuo com muitas tonturas e estamos investigando a causa, fiz outro exames agora 15.05 e me assustei pois deu TSH 37,304 estou com o 53 anos, gostaria de um parecer antes do Dr.
    agradeço
    Mara Rúbia

    ResponderExcluir
  19. Ola fiz alguns exames e o fsh deu 0,13 como esta abaixo da referencia nao sei se isso e bom ou nao.

    ResponderExcluir
  20. Ola.. meu organismo nao produz o hormonio lh... oginicologista prescreveu o hormonio chamado Estriol 2mg....so q nao estou percebendo resultado.. o q devo fazer?

    ResponderExcluir
  21. Nao tenho mais meu utero mas eu posso tomar estrogenio para crescer meus peito

    ResponderExcluir
  22. Existe estudo científico para inibir a produção do GnRH nas mulheres portadoras de endometriose, que possuem somente os ovários, a fim evitar o crescimento das células de endométrio aderentes em órgãos diversos?

    ResponderExcluir
  23. ola boa noite. me chamo juliana tenho hipotireoidismo sou medicada com puran t 4 desde dos meus 15 anos nunca tomei anticoncepcional . estou hoje com 29 anos e casada a quatro anos e não consigo engravida mestruo normalmente já fiz vários exames . e nada sera que alguém sabe de alguma medicação qui devo tomar ?

    ResponderExcluir
  24. gostei muito das resposta obrigado

    ResponderExcluir
  25. Minhas taxas deram fsh 7,020. lh 6,800 consigo engravidar. Me ajudem por favor.

    ResponderExcluir