sábado, 26 de fevereiro de 2011

EU TENHO ENDOMETRIOSE, E AGORA?

Olá, meninas!

Hoje vamos tentar responder àquela pergunta que todas nós fizemos quando descobrimos nosso diagnóstico: "Eu tenho endometriose, e agora?"

É fato que todo diagnóstico de uma doença crônica é doloroso e difícil. Com a endometriose não é diferente. Descobrir-se "portadora de endometriose" pode ser uma das experiências mais frustrantes e temerosas na vida de uma mulher.

De acordo com a psiquiatra suíça, Elizabeth Kübler-Ross, todo portador de doença crônica passa por cinco estágios comportamentais e/ou psicológicos no momento em que recebe o diagnóstico e o prognóstico. São eles: negação, raiva, barganha, depressão e aceitação.

Seguindo o raciocínio desta médica, podemos dizer que a portadora de endometriose também vivencia cada uma destas fases, sendo particularmente difícil atingir o último estágio: a "aceitação" da doença.

É importante falarmos sobre este assunto, pois isto pode nos ajudar a compreender nossos estranhos sentimentos e comportamentos que começaram a surgir logo após a confirmação do diagnóstico.

Em termos psicológicos, parece que a portadora de endometriose sofre uma "ruptura" em sua vida, no seu equilíbrio emocional e comportamental. É como se houvesse, no tempo cronológico, um "A.E." e um "D.E." -  Antes da Endometriose e Depois da Endometriose. Deixamos de ser o que éramos para viver de acordo com as limitações da doença. Em outras palavras, muitas portadoras deixam para trás seus projetos, sua carreira profissional, desejos, sonhos e passam a viver em função da doença, transformando-se completamente, tendo comportamentos e sentimentos que nunca experimentaram antes, que são estranhos para elas e para os outros que a cercam.

Muitas podem nem saber, mas na verdade estão vivenciando os estágios que falamos acima. De acordo com a psiquiatra, podemos vivenciar todas as etapas, sem uma ordem determinada, ou pelo menos duas delas. Vamos ver?

1º estágio: Choque e Negação

Você se lembra qual foi sua reação quando ouviu pela primeira vez que tinha endometriose? Eu acho que é unâmine: todas levamos um "choque" e, em seguida, perguntamos: "endome...o quê!?!"
Este susto inicial é natural e até esperado, visto que a maioria de nós nem sequer tinha ouvido falar sobre esta doença. Porém, depois que começamos a compreender o que é a endometriose, ouvir sobre o tratamento e o prognóstico, passamos a tentar negá-la, dizendo frases como: "deve haver algum engano, doutor", "nenhuma mulher na minha família teve endometriose, com certeza não é isto que tenho", "meu médico anterior nunca me falou que eu pudesse ter esta doença", "sempre fiz exames de ultrassom e eram todos normais", "basta tomar anticoncepcional e tudo ficará bem" e por aí vai. É claro que a negação faz parte, mas negar a doença por muito tempo pode ser prejudicial, pois a endometriose precisa ser tratada o quanto antes.

2º estágio: Raiva

E que raiva! Descobrir-se portadora de endometriose é como um "tapa na cara". Geralmente, após o susto do diagnóstico, vem aquele momento de buscar todas as informações possíveis. Muitas portadoras passam horas e horas na internet procurando aprender sobre esta doença tão enigmática. À medida em que vão ganhando conhecimento, também começam a perceber as reais e graves consequências da endometriose e algumas meninas passam a reagir com raiva. Raiva de si mesmas, dos médicos anteriores, e até de Deus. E cada vez que sentem dores, ou que se veem incapacitadas de trabalhar, ou ainda quando sofrem com os efeitos colaterais das medicações, a raiva vai aumentando cada vez mais. E elas se perguntam: "Porque comigo?" "Qual pecado cometi para merecer esta doença?" "Será que Deus não me acha capaz de ser mãe?". E a situação só piora quando, além de todo conflito interno vivenciado, precisam lidar com parentes e amigos que não sabem o que é endometriose e tentam amenizar ou diminuir a gravidade do problema. É uma fase muito difícil para todas nós!

3º estágio: Barganha / Negociação

Depois de se tornar "expert" em endometriose e deixar a raiva diminuir, a portadora começa a tentar "negociar" a cura. Nesta fase são comuns as promessas, tentativas de acordos e barganhas com Deus. 
No caso da endometriose, isto é muito frequente, pois a doença já vem com um veredicto cruel: "não tem cura". Além disto, não é raro o diagnóstico chegar tardiamente, quando a doença já está em estágio avançado, trazendo consigo muitos outros "veredictos cruéis", como: dores constantes, dispareunia e, a temida, infertilidade.
As barganhas e negociações giram, então, em torno daquilo que a portadora mais deseja: ficar sem dores, voltar a ser uma mulher produtiva, boa esposa, boa mãe e, para as que enfrentam a infertilidade; engravidar naturalmente. A fé, neste caso, é benéfica, deve ser cultivada e vivenciada, pois auxilia no tratamento. No entanto, não pode ser exagerada, a ponto de fazer a portadora esquecer que tem a doença e não buscar ou dar continuidade ao seu tratamento, acreditando que Deus irá curá-la, sem que você precise fazer nenhum tratamento ou ir ao médico, pois fez um acordo com Ele. Não podemos nos esquecer que a endometriose é uma doença progressiva. Todas as vezes que o tratamento é interrompido, a doença volta pior.

4º estágio: Depressão 

Inegavelmente, este é o estágio mais difícil de ser superado. Mesmo para aquelas mulheres que alcançam sucesso no tratamento da doença; isto é, conseguem controlar a dor ou engravidar; o sentimento de solidão e desamparo predominam. Afinal, nunca se está completamente livre de uma doença que não tem cura. E se sentir presa à endometriose é muito deprimente. Não conseguimos nos sentir mulheres "completas", a imperfeição está sempre nos rondando, como se tivéssemos sido "mal formadas" deste o ventre da nossa mãe. Isto acontece porque as consequências desta doença não envolvem apenas os sintomas físicos, mas também a qualidade de vida, o convívio social, a vida conjugal e familiar. A depressão também aparece quando cansamos de lutar. Quando após várias cirurgias, tentativas de inseminação ou FIV e muitos Reais gastos, as dores voltam com toda força e a gravidez insiste em não acontecer. É neste momento em que dizemos:
"Eu não consigo mais enfrentar isto", "O que será de mim no futuro", "Meu casamento vai acabar por causa desta doença", "Nunca poderei ser mãe", "Eu não aguento mais sentir dor", "Vou liberar meu marido para ter filhos com outra mulher"... A depressão é um estágio complicado que merece toda atenção por parte dos médicos e familiares, pois neste momento as portadoras simplesmente "perdem as esperanças" e "se entregam" à doença, boicotando o tratamento, o que faz a doença progredir ainda mais.

5º estágio: Aceitação

Nesta fase, as portadoras compreendem que nada poderão fazer para modificar o diagnóstico de endometriose, mas aprendem que podem conviver bem com a doença.
Ter endometriose é saber que estamos diante de uma doença complexa e desconhecida; é compreender que precisaremos de cuidados constantes, que faremos muitos exames constrangedores, visitaremos muitas vezes nossos ginecologistas e que seremos muito mais cuidadosas com nossa saúde, tanto física, quanto psíquica. Este estágio traz muitos benefícios, pois é neste momento que a portadora busca ajuda psicológica e procura tratamentos alternativos que só lhe trarão benefícios. Além disto, quando aceitamos a doença, conseguimos lidar melhor com os efeitos colaterais do tratamento, com o preparo para a cirurgia e com as dores que aparecem. O sistema imunológico também se fortalece, o que contribui para uma melhora dos sintomas. Para as mulheres que não conseguem engravidar, aceitar esta condição, pode ajudá-las a vislumbrar outras possibilidades de serem mães, como por exemplo, a adoção. No fundo, aceitar a endometriose é tentar encontrar a paz mesmo diante de uma doença tão avassaladora.

E, para finalizar, junto com a aceitação, vem também o momento de "assumir" a endometriose. Quer dizer, depois de conhecer a doença, vivenciá-la, submeter-se aos exames, cirurgias e às tentativas de engravidar, percebemos que não podemos nos esconder, temos que nos unir e lutar pela divulgação da doença, a fim de que outras mulheres possam ser diagnosticadas mais cedo e tenham mais chances de sucesso com o tratamento!

Este texto, aliás, é fruto da nossa união, do nosso desejo mútuo de levar apoio, informação e auxílio a todas as mulheres que sofrem com esta doença. Sintam-se todas convidadas a fazer parte desta nossa grande família!

E lembrem-se:

"O sofrimento é difícil de suportar, mas abriga em seu seio a disciplina, a instrução e inúmeras possibilidades, que não só nos tornam mais nobres, como também nos aperfeiçoam para ajudarmos a outros." (Devocional de Bolso: Mananciais no Deserto)

Luciana T. Golegã Diamante
Silvia Beatriz Innocêncio

44 comentários:

  1. Gostei muito das etapas.. é realmente assim q me sinto, so acho q faltou um detalhe...
    Existem algums portadoras, como eu, que não toleram os tratamentos, pois a maioria é hormonal.. pessoas como eu q não conseguem tomar um AC, ou qualquer outro medicamento hormonal pq sõ intolerantes, ficam sem tratamento, restando as cirurgias.. q por sua vez não são simples.. exigem custos etc.. ou seja ficamos na sorte.. no vento... menstruando..
    saliento q nao fiz uma tentativa... fiz inumeras tentativas. cirurgia, zoladex, inumeros AC, Mirena.. ihh perdi as contas... sabe o q me restou? nenhum srsrrssr nenhum
    hj eu mesntruo pq noa posso bloquear a mestruação, passo mal.. e nao é um mal de mimada. É MAL... OS HORMONIOS QUASE ME MATAM, ai sabe o q acontece, volto p a fase do papo com Deus.... mas não como barganha, mas como minha ultima esperança;;

    Sabe o q acontece? tem dado resultados,, estou há 2 anos menstruando... tenho dores, mas sao momentos, e todos associados ao meu humor, tristeza e nervosismo é um alimento p a doença.. depois q entro no meu normal, fico bem..

    concluo q esta doença é mais enigmatica do q todos imaginam

    ResponderExcluir
  2. É amiga! Não tenha dúvidas! Ainda temos muito para aprender a respeito da endometriose. Nós e os médicos, principalmente! Conheço algumas meninas com o mesmo problema que vc: nenhum método hormonal de tratamento dá certo! É mesmo complicado. Neste caso, é preciso mesmo ter muita fé e saber que acima de tudo Deus não nos desampara. Espero que vc continue bem!!! Beijosss

    ResponderExcluir
  3. Olá, acabei de conhecer o blog e adorei. O médico que eu trato, por coincidência, é o Dr. Edvaldo Cavalcante. Sobre as fases da endo, eu estou na quarta, pois já fiz 4 cirurgias, já tomei zoladx e todos os tipos de AC e hoje tenho o Mirena, mas NADA consegue fazer minha mesnturação parar e minhas dores diminuirem. Sofro demais com a endo, já cheguei a tomar morfina no hospital... estou numa fase bem crítica essa semana e as esperanças cada dia vão diminuindo... já não trabalho direito, parei meu mestrado... com meu marido, não tenho relacionamento sexual frenquentemente... um terror e eu tenho 25 anos apenas, penso que nos 30 serei maluca já de tanta dor (eu descobri a endo com 17 anos, operei pela primeira vez aos 18). Força e coragem para todas nós!!!
    Beijos
    Renata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tente uma consulta com o Dr. Ricardo Mendes, ele é o maior especialista do Brasil. Operar 4 vezes significa que o procedimento provavelmente não foi feito com perfeição. Ele também não recomenda encher o corpo de hormônios e a maioria dos pacientes do Dr. Ricardo não operam mais de 1 vez (a maioria das pacientes dele são casos severos). Infelizmente a maioria dos médicos que tratam da endometriose não são especializados.

      Excluir
  4. Renata!! Realmente não é fácil, não! Creio que é quase impossível, ter endometriose e não sentir-se deprimida. Mas, precisamos ser fortes e perseverantes para não deixar a doença nos vencer! Tenho certeza de que vc vai superar esta fase difícil! Se quiser e tiver orkut, faça parte também da nossa comunidade, lá trocamos experiências e desabafamos um pouco também! Segue o link:
    http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=87243809
    Beijossss

    ResponderExcluir
  5. Olá meninas, obrigada pela resposta de encorajamento. Ontem fui ao médico, ele disse que eu estou com muita aderência do lado esquerdo, por isso as dores intensas. Me pediu uns exames para ver se continuo ou não com o DIU Mirena, pois parece que ele não está fazendo seu papel. Ele disse, támbém, que eu já não conseguirei mais engravidar naturalmente, ou pelo menos, terei menos chances, pois a trompa esquerda está comprometida demais... agora é ter mais força para encarar os diversos exames e iniciar um novo tratamento, mas se minhas dores sumirem, eu faço qualquer coisa. Beijos. Renata

    ResponderExcluir
  6. Renata! Que bom que foi ao médico e que está com um novo tratamento em vista! Realmente, a primeira coisa que mais queremos é ficar sem dor! Fique firme e confiante que tudo dará certo!!! E conte conosco para o que precisar!! Beijosss

    ResponderExcluir
  7. Olá meninas!! Descobri a endometriose em agosto/2010, fiz a videolaparoscopia em setembro/2010, em março desse ano voltou a doença, ha 4 anos tento engravidar, fiz e refiz os exames em abril e maio e, realmente é confirmado que voltou a endo. estou ha 3 meses fazendo acupuntura, minhas dores diminuiram, minha menstruação é regular (6 dias por mês), já passei pelos estagios acima, graças a Deus hj estou no ultimo o de aceitação e, me perguntou diariamente, o que ainda preciso aprender com essa doença, para me modificar interiormente, pois, sou ansiosa e no trabalho me estresso bastante.
    Desisitir jamais!! Já penso em adotar uma menina!! Peço orientação a Deus que consiga vencer essa doença com saúde fisica e principalmente mental.
    Ha 1 ano faço Yoga, ha 3 meses acupuntura, meditação e, tomo passe no Centro, pois, creio que existem muitas coisas entre o céu e a terra do que possamos imaginar.
    Hj peço a Deus por todas as mulheres que já cometeram aborto ou que pensam em fazer isso, pois, elas jamais sentiram na pele o que uma pessoa com infertilidade/endometriose passa e sente em saber da enorme dificuldade de engravidar.
    Peço ainda, que cada uma de nós com a doença tenha força, coragem e fé para seguir em frente.
    um forte abraço para todas as portadoras da doença!!
    Meninas vamos em frente!!!!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Amiga! Obrigada por seu depoimento! É muito importante quando lemos palavras de incentivo e força. Realmente, só mesmo quem passa por esta doença sabe o tamanho do sofrimento! Que bom que você está na fase de aceitação e mais lindo ainda que está pronta a adotar! Desejo que dê tudo certo para você! Beijosss

    ResponderExcluir
  9. Olá acabei de conhecer o site estou amando, descobri endometriose profunda pelo exame CA125 a minha medica não acreditou pela minha idade 53anos em outubro vou fazer 54anos e estou menstruada ainda ,dai a medica pediu p/fazer a ressonancia magnetica resultado duas miomas uma 277cm³ no utero, um cisto no ovario, ademiose,sigmoide enfim endometriose profunda, a médica é do meu plano de saúde ela me mandou p/outro médico que é particular, fui em vários ginecologista tudo me empurrava p/particular em torno de uns R$ 20.000,00 ou mais, agora achei um médico que vai me operar ele vai tirar o meu ovário,útero e talves uma parte do intestino estou fazendo exames coagulo de sangue, coração p/cirurgia, só não entendo como fiz a vida inteira papa nicolau e o meu médico nunca descobriu endometriose ,nunca tive dor, so agora uns meses que veio a dor depois que a médica pediu p/fazer colonoscopia, deu adenoma tubular atipia alias uma bola de pólipo de lá p/cá estou sentindo dor, cólica na perna esquerda para cima da barriga, Gostaria que todas meninas tenham maiores informações à respeito da endometriose e não chegar a esse ponto ,como chegou o meu caso, agora peço a Deus que me dê força p/fazer a cirurgia, graças ao seu site que fiquei mais informada e conformada, abraços a todos, bjos.

    ResponderExcluir
  10. Olá, amiga! Seu alerta é realmente muito importante! A Endometriose pode ser uma doença silenciosa e permanecer assim durante muitos anos, o que dificulta muito o diagnóstico. Estranhamente, algumas mulheres não sentem dor alguma, e os pesquisadores não conseguem explicar porque umas mulheres sentem muitas dores e outras nenhuma dor. Além disto, a intensidade da dor também não se relaciona com a gravidade da doença. Pode-se ter endometriose profunda avançada numa mulher que nunca sentiu dores, como foi o seu caso! Outras mulheres acabam descobrindo que são portadoras, simplesmente porque tentam engravidar e não conseguem. Enfim, estamos diante de uma doença totalmente enigmática e perigosa, pois a cada ano que passa, ela progride e causa o maior estrago dentro da gente! Ah! E infelizmente o "Papanicolau" não consegue diagnosticar a doença! O diagnóstico da endometriose pode ser clínico, através das queixas da paciente ou do exame de toque ginecológico; e também por exames de imagem especializados. De toda forma, ainda bem que tem tratamento e controle! E você está no caminho certo: a cirurgia! Fique tranquila quanto a este procedimento, se estiver sendo acompanhada por um especialista, tudo dará certo! Desejo que você consiga se ver livre das dores da endometriose o quanto antes! Beijosss

    ResponderExcluir
  11. Olá, tenho 17 anos e descobri há dois meses que tenho endometriose, a médica me disse que eu não deveria me preocupar com as consequencias, só com o tratamento, minha irmã tem 27 anos e descobriu que tem endometriose há 3 anos, ela tem uma filha linda de 4 anos...Eu confesso á vocês que estou totalmente perdida, quanto mais eu leio mais confusa eu fico, é uma doença complexa demais com efeitos colaterias fortes demais, pra mim, pensar em não ter um filho é um martírio, quando descobri que tinha endometriose achei que nao fosse nada de muito grave, coisa da minha cabeça, já agora, depois de 2 meses estudando muito sobre esse assunto, ainda me sinto confusa, mas tenho certeza que é uma doença muito real e que precisa ser tratada...Queria dizer que esse blog tirou muitas dúvidas da minha cabeça, e que é sempre bom conversar com alguém que entende oque vc passa, obrigada meninas, BOA SORTE A TODAS NOS..fiquem com Deus...

    ResponderExcluir
  12. nAo desanimem meninas,descobri a endometriose depois que tive meu primeiro filho,depois sofri mais 10 anos e consegui engravidar pela segunda vez.por acaso do destino meu marido fez vasectomia e um ano depois ,cá estou eu com mais um filho , estou com a endometriose um pouco avançada marcada hesterectomia para mês que vem;um pouco preocupada mais agradecida a Deus pelos meus filhos e tambem com a compreençao do maridão, dor ainda sinto ,mais ela vai embora ...

    ResponderExcluir
  13. oi gente!! eu ñ sei ainda se tenho endometriose mas na minha familia praticamente todas minhas tias e primas têm(exceção de minha mãe). Tenho 19 anos e desde os 13 que sofro com cólicas insuportaveis q me impedem d estudar,trabalhar fico praticamente d fazer qualquer coisa qnd chega a mentruação. Já passei por varios medicos e ja cansei de tomar A.C. sem fazer efeito. Atualmente faço tratamento d hormonios c/ homeopatia q graças a Deus somente esta melhorando... mas continuo com as dores fortes. Como sou virgem meu médico quer esperar para lazer a laparoscopia e confirmar. Sou nova ,eu sei, mas um dia quero engravidar e tenho medo q meu marido possa ñ enterder minha dor fisica e mental confesso que minahs esperanças ñ estao la mt altas.....

    ResponderExcluir
  14. Amiga, sabe que muitas mulheres descobrem a endometriose depois de 8 a 11 anos que a doença se instalou?

    Isto quer dizer que a maior parte das mulheres desenvolve a doença ainda na adolescência ou início da vida adulta, e por isto é tão importante observar os sintomas das meninas adolescentes, especialmente as cólicas muito fortes e intensas que atrapalham até mesmo o dia a dia.

    Este tipo de sintoma é bastante característico de endometriose, mesmo quando aparece em meninas jovens.

    Cólica forte não é normal! Nunca!

    Além disto, no seu caso, tem um outro agravante, que é a presença de endometriose em outras mulheres da sua família! Existem estudos comprovando que as chances de desenvolver a endometriose é muito maior em uma família com mulheres que apresentam histórico desta doença.

    Portanto, o ideal a fazer é mesmo procurar o ginecologista e já começar a bloquear sua menstruação. Seja através de pílulas anticoncepcionais ou outros métodos, o importante é NÃO menstruar!

    Entretanto, se você quiser confirmar a presença de endometriose, sem precisar submeter-se a uma cirurgia diagnóstica, você pode realizar a "Ressonância Magnética da Pelve com Protocolo de Endometriose". Este exame é uma alternativa para meninas virgens, e quando realizado por um especialista em endometriose, pode detectar a presença de focos da doença.

    É claro que se a sua endometriose for superficial, pode não ser observada por este exame, e aí, só mesmo na videolaparoscopia, entretanto, a Ressonância é um exame disponível para vc! Converse com seu médico a respeito!

    Sobre engravidar, saiba que muitas meninas com endometriose conseguem engravidar normalmente. Às vezes, após um tratamento bem realizado, elas engravidam naturalmente.

    Além disto, quando a endometriose é descoberta no início, as chances de sucesso com o tratamento são muito maiores!

    Espero que tudo dê certo para vc!

    Bjssss

    ResponderExcluir
  15. Olá meninas! Agora em Outubro descobri que tenho endometriose profunda com vários focos e forte aderência. Já estou perto dos 50 anos e só não menstruo mais porque fiz uma histerectomia a cerca de um ano (por conta de miomas e hemorragias constantes). Moro em Salvador e ainda não sei que médico procurar para iniciar meu tratamento. Será que vcs podem me ajudar? Conhecem algum profissional por aqui? Preciso de ajuda pois as dores tem dificultado muito a minha vida pessoal e profissional. Que Deus esteja sempre conosco!!!

    ResponderExcluir
  16. Olá, amiga! Infelizmente, existe uma escassez de médicos especialistas em endometriose no Brasil. A maioria está concentrada em São Paulo e Rio de Janeiro. Mas, vamos procurar saber quais são os especialistas que atendem em Salvador para poder lhe indicar, ok? bjsss

    ResponderExcluir
  17. Conheci o blog hoje e amei! Imprimi várias matérias para meu esposo ler. Sofro com essa doença há 6 anos e há 3 tento engravidar sem sucesso. Tenho 31 anos e cansada de tanto lutar. Já fiz a video e nela foi diagnosticada a endo reto septovaginal! Sinto MUITA DOR o tempo todo e no período menstrual 100% mais! Já fiz tratamento com Climid porém sem sucesso! Este ano mudei o foco: vou fazer minha pós que tanto sonhei e tentar dar um tempo nessas histórias de médicos, exames, etc... eu voltei a tomar remédio para não menstruar no desespero das dores quase que diárias. Não sei se fiz o certo, mas no segundo semestre volterei nesse assunto tão desgastante, frustrante porém necessário que é tratar essa terrível doença! Ler o blog me ajudou muito, ler os depoimentos mais ainda... oro muito à Deus para NOSSA cura, pois para Ele nada é impossível. É duro não encontrar médicos que entendam do assunto, e os que entendem cobram muito caro R$ por uma mera consulta... ficamos sem escolha, sem opção!

    ResponderExcluir
  18. Olá amiga! Penso que a endometriose rouba de nós muitas coisas que gostaríamos de fazer e realizar na vida. Uma delas é o desejo de gerarmos um bebê, além é claro de arruinar nossos planos profissionais e de estudo.

    Por isto, acho importante que vc retome seus estudos, sua carreira, pois fazer aquilo que gostamos também ajuda no tratamento da endometriose (por incrível que possa parecer).

    Agora, nunca podemos deixar de tratar a doença. Suspender a menstruação é uma boa ideia, e ter contato com um médico especialista também é importante, para que possa sempre nos orientar!

    Só não adie muito o sonho da gravidez, pois as chances também diminuem de acordo com a idade!

    Desejo que tudo dê certo para vc! bjsss

    ResponderExcluir
  19. olá pessoa, nesses depoimentos, ninguem toca no assunto relacionamento conjugal, será que sou a única a ter problemas no casmento, por causa dessa doença? não sinto vontade nenhuma meu marido esta prestes a me dar as contas. porque fujo dele igual o diabo foge da cruz..........perdi totalmente o apetite sexual, alguém pode me ajudar com palavras, informações que possam melhorar meu casamento?? já não sei em que fase estou, sinto uma mistura de tudo que vocês escreveram acima, as vezes tenho vontade sumir.. e começar outra vida tudo dinovo com alguém que possa me entender ou viver sozinha mesmo, é a melhor opção, bjs aguardo respostas.

    ResponderExcluir
  20. Sou adolescente, mais sinto muita muita muita DOR, e depois que eu descobri que tenho isso, meu mundo caiu, tenho medo de ficar invalida, de não coseguir superar essa raiva que eu sinto, Meeeus Deeus, o tratamento, eu li que é doloroso,e dificil. é doloroso ? como posso me curar ? por favor, respostaas.

    ResponderExcluir
  21. Olá, amiga! A endometriose infelizmente pode surgir desde a primeira menstruação até a última. Isto quer dizer que ela pode surgir durante a adolescência. Prá falar a verdade, muitas mulheres que se descobrem com endometriose por volta dos seus 30 anos, geralmente começaram a desenvolver a doença muito antes, quando ainda eram adolescentes.

    Portanto, se vc sente dores, precisa sim ficar atenta à endometriose, e deve saber que quanto mais cedo vc começar a tratar, melhores suas chances de sucesso no tratamento.

    Basicamente, vc irá realizar alguns exames de imagem, e o médico deverá decidir qual o tipo de tratamento que será utilizado. Geralmente, indica-se o Anticoncepcional de uso contínuo para que vc pare de menstruar. Isto é importante, porque a endometriose progride com a menstruação. Os efeitos colaterais, quando se faz uso de AC contínuo, existem, mas são contornáveis!

    Vc deve praticar exercícios físicos regulares e manter uma alimentação saudável. Fuja de bebidas alcoólicas e do cigarro!

    Quanto à cura... bom, ainda não se descobriu a cura definitiva para a endometriose, entretanto muitas portadoras que descobrem a doença no início conseguem controlá-la com o tratamento e convivem bem e sem dores!

    Então, fique atenta! Vá ao médico sem medo, encare o problema e faça o tratamento solicitado. Desde forma vc irá preservar sua fertilidade e garantir uma qualidade de vida no futuro!

    Boa sorte! bjsss

    ResponderExcluir
  22. tatiana novaes pereira28 de fevereiro de 2012 06:11

    oi meu nome é TATIANA NOVAES PEREIRA tenho 24 anos e sou portadora da endrometrioes discobri no ano passado que tenho a doença e morro de medo de não pode ter filhos é o mairo sonho da minha vida é ter um filho.Morro de medo da palavra infretilidade quero nem se for só um filho eu resso tanto prá deus prá ele mim da nem se for só um prá realizar meu sonho, eu sei que a minha hora vai chega que eu vou ter o meu filho, ai eu serei a mulher mais feliz desse mundo um grande abraço para todas que sofrem como eu e muitas nesse mundo loucas para ter um filho.

    ResponderExcluir
  23. Tatiana! Seja bem vinda! Se você seguir o tratamento da endometriose direitinho, existem grandes chances de vc engravidar, até porque vc ainda é jovem! Só não deixe para tentar engravidar muito mais tarde, pois pode ser mais difícil. E trate da endometriose também!! Tenha fé, muitas portadoras conseguem engravidar!!! Bjsss

    ResponderExcluir
  24. Meu nome e Sônia tenho 36 anos duas filhas idade 8 e 12 anos e um marido muito e dedicado, portadora de endometriose, já passei por três cirurgia a ultima foi dia 10 de Abril de 2012. Olha minha cota de sofrimento continua muito alta... Sinto dor o tempo tudo faço uso de 5 medicamentos controlados, sinto dor sem mestruar, dor pelvica, dor lombar e agora e como se a dor estivesse na linha da minha coluna proximo a lombar em radiando para o nervo centro me levando a loucura, a minha vontade de gritar e chorar muito, mais tento me conter apenas deixo as lagrimas dairem silecisamente. ontem fui ao Banco e sai de cadeira de rodas, nao consegui caminhar pela alta intesidade da dor, vejo que a cada dia esta mais complicado me sinto so mesmo cercada de tanto carinho, meus nervos a flor da pele.Estou pensando em procurar um psicologo pois sei que nao vou conseguir sair sozinha dessa... Bjs boa sorte a todas.

    ResponderExcluir
  25. Cíntia Castilho7 de junho de 2012 05:57

    muito obrigada, o texto fala tudo! É assim que me sinto, acredito que estou no estágio 2 =(
    Esse site é importante demais, amei o site!
    Ainda não me acustumei com a idéia de ter que viver com a doença. Sempre sofri demais de cólicas fortes, tenho dores no pé da barriga fora do periodo menstrual, e sempre todo mundo me falava que ter cólica é normal. Hoje eu sei que cólica não é normal. Não é normal ficar menstruada e não conseguir sair de casa de tantas dores! Só não entendo como pode ter demorado tanto pra investigar isso sendo que vou ao médico faz tempo.
    Descobri ontem a doença e até agora o que escutei é não se preocupe, isso é normal, endometriose é normal. Você é nova não precisa se preocupar. Mais eu não aceito isso como "normal", desde quando fui na minha nova médica que falei dos sintomas que tenho, ela fez o exame em mim, e me falou da possibilidade de ter endometriose, desde esse dia eu venho pesquisando sobre a doença, e me causa uma revolta muito grande de não ter descoberto antes. Eu sei que tem muitas mulheres que demoram muito mais tempo pra descobrir a doença e o sofrimento é maior. Mas ontem foi um dia dificil pra mim pq fiquei sabendo os resultados dos exames que fiz. E tudo que eu escutei de pessoas próximas foi, não se preocupe, nem fica com medo, isso é normal hoje em dia, não tem o pq de sofrer. Ao invés disso eu queria escutar, eu entendo o seu sofrimento, entendo as angustias que vc ta sentindo, mas vc precisa ser forte, sabe quando vc só quer um abraço e mais nada? Eu ainda não me acustumei com isso e não sei se vou me acustumar fácil, sei que é uma luta diaria com a doença, li varios relatos que demonstram isso. Acho que to um pouco revoltada com tudo isso... desculpa meu desabafo =/

    ResponderExcluir
  26. Meu nome é Tatiana e descobri que tenho endometriose profunda no ovario esquerdo com pequeno foco no direito depois que fiz uma ressonancia magnetica no dia 05/06. O meu ginecologista me passou 2 injeções de zoladex 10.8. Tomei a primeira dose ontem 26/07. Eu sentia dores horríveis, mas quando comecei a fazer atividade física as dores sumiram. Então amigas, fazem atividade física como caminhada de 1 hora por dia, mudem a alimentação e não desistam do tratamento. E não adianta tomar antiflamatório, tem que mudar a alimentação. Nada de comer comidas remosas (carne de porco, camarão etc...pesquisem as que são. Quem tem endometriose não pode tomar café, coca cola, chocalate e leite só tomem de soja. Acreditem amigas, as dores somem.Devo operar um janeiro, depois do pré tratamento. Estou confiante. Que Deus abenções todas as portadoras para que não desistam de lutar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chalana
      Realmente Tatiana, confirmo a sua resposta, tomo allurene há 3 meses estou na quarta caixa e percebi que qdo tomava muita coca-cola nao podia nem tocar no meu abdomem. E percebi que nao tomando as dores sumiram, com certeza a alimentacao devemos vigiar. Abracos e que sirva para muitas aqui. Refrigerante, cafe, chocolate e leite nem pensar...

      Excluir
  27. Olá
    Me chamo Fernanda, tenho endometriose, operei em 2003, em 2008 cheguei a fazer um FIV (fertilização em vidro) que não deu certo e aprox 3 anos a doença voltou, em 2011 entrei com o Zoladex mas não adiantou, , hoje estou busco um medico para operar pelo convenio, mas não encontro, os médicos que encontro apenas tratam a endometriose fazendo somente aumentar o meu sofrimento, não quero mais medicamentos, quero operar, assim tenho certeza que pelo menos durante 5 anos não terei dores, já pedi para o medico tirar tudo útero e ovário, mas eles não aceitam por eu ter 34 anos e não ter filhos, eles não entendem que sou bem resolvida com o assunto gravidez, já aceitei que se eu quiser filhos será adotados, tanto que já me cadastrei para adotar e um bebe pode chegar a qualquer momento, alias no momento de Deus.
    Hoje quero ter qualidade de vida que devido as dores é "zero"!!!
    Caso alguém possa me indicar um medico que aceite convenio ficarei grata.
    meu email para contato fernandacristiane_1999@yahoo.com.br
    agradeço a atenção e fiquem com Deus!

    ResponderExcluir
  28. Descobrir recetemente que tenho endometriose, ainda não sei como lidar com essa doença, porem acredito que não vai ser tão dificil, pois acredito muito na força divina e sei que vou superar. pretendo ter filhos no futuro, pois sou nova e quero muito ser mãe.

    ResponderExcluir
  29. Olá eu tenho 23 anos e descobrir a doença essa semana, não tenho filho, sou noiva e pretendo casar em breve, tenho medo de não poder ter filho, mas já me entreguei nas mão de Deus, não tenho medo de adotar, o unico medo que tenho na vida é de sentir dor, pois não aguento mais.
    Estou conhecendo a doença agora, espero que essas fases não mim façam dasistir. peço a todas que mim ajude no conhecimento e no enfretamento da doença. de uma coisa tenho certeza não vou me entregar a ela e sim a Deus.
    um abraço a todas.
    Arlete sousa

    ResponderExcluir
  30. ola, tenho 16 anos e sofro muito com cólicas ja passei por um médico que disse que eu tinha endometriose e o outro pelo ultrassom viu que era cisto no ovario e recentemente eu fiz uma cirurgia para retirar um cisto do ovario pois ele tinha se rompido o que causo hemorragia interna e anemia depois da cirurgia passei por um acompanhamento médico e eles me passaram ac... o Gestinol 28,,, eu tava tomando certinho mais algumas pessoas me falaram que ac era perigoso e podia dar trombose, e por causa disso fiquei com medo e tomei a cartela inteira e depois parei, quando eu parei no outro dia a menstruação veio e como sempre veio bastante e tive muita cólica,dores abdominais,dores muito fortes nas costas e nas pernas ai eu comecei a tomar de novo e parou por um dia depois voltou todas as dores e estou com elas até hoje sera q estou com endometriose? pois minha mãe tem...

    ResponderExcluir
  31. ola tenho 16 anos e sofro muito com cólicas passei por um médico q disse que eu tinha endometriose depois outro médico viu que eu tinha um cisto no ovario que tinha se rompido causando uma hemorragia interna e por conta disso tive anemia tbm....tive que fazer uma cirurgia para retirar esse cisto depois da cirurgia tive que começar a tomar ac e muitas pessoas me falaram q ac era perigoso então eu tomei uma cartela e parei,,,no outro diacomeçou a vim a menstruação veio mta e me deu mta cólica,dor nas pernas,nas costas e no abdomen.... comecei a tomar de novo e paro por umdia as dores dpois volto td d novo e esta até hj,,, sinto mtas dores e isso me impede de fazer as minhas atividades normais.....pod ser endometriose? minha mãe tem tbm por isso acho q seja....espero q vcs possam me ajudar

    ResponderExcluir
  32. Olá, me chamo Simone e descobri que era portadora da endometriose há 3 meses. Já tinha ouvido falar da doença por que tenho uma amiga que tem. Mas não imaginava a situação. Sempre senti cólicas muito fortes. Dores que ia da região pélvica até as pernas e dores ao evacuar ou urinar mas nunca imaginei o que poderia ser. Em Agosto deste ano, senti uma dor tão grande que me paralizou. Não tive nem condição de ir ao hospital. Quando melhorei, fui ao hospital e o médico me receitou um remédio para dor e no final falou pra mim: Melhorou? Quando disse que não, ele disse que iria me dar morfina. Mas, em nenhum momento pensou em fazer um exame. No segundo hospital fiquei de observação o dia inteiro e à noite fiz uma ultrassom e foi detectado um possível cisto no ovário. O médico disse que eu teria que procurar um gineco o mais rápido possível. Mas, a médica que olhou meu exame nem importância deu e me deu alta. Quando meu marido questionou o "cisto" ela disse: eu não sou ginecologista e ainda me disse: Minha filha, hoje em dia só tem menstruação quem quer. Nossa, me senti um lixo, como uma médica fala isso pra vc? E esses dois hospitais eram particulares, vc espera ser bem atendida(...) Enfim, procurei uma médica que entendesse mais ou menos do assunto, uma vez que aqui em Salvador é bem complicado achar especialistas. Ela me encaminhou para mais exames e passei a usar o gestinol 28. Mas, na época a endo era de 11,3 cm³. Dava pra levar. Na semana passada fui fazer a ultra de revisão e tinha crescido muuuuito. Agora estou com 38,2 cm³ e ela indicou cirurgia. Confesso que fiquei paralizada. Já tinha lido muita coisa desde que descobri essa doença e só ontem tive coragem de ler as postagens desse blog. Confesso que não sei em que estágio eu me encontro, mas não me sinto sozinha. Ler os relatos, vejo que tem pessoas que me entende. Minha família, meu marido me dão muito apoio. Mas tem gente que te olha com desprezo achando que vc é uma fresca. Não sei qual a dor maior a física ou a da alma diante disso e de todas as possíveis impossibilidade! Eu também tenho um sonho, o de ser mãe. É o sonho do meu marido tb e confesso que adoção nem passa pela minha cabeça. Acredito e confio em Deus, sei que ele vai me ajudar, na verdade, ele vai nos ajudar nessa caminhada. Meninas, eu ri na fase da barganha com Deus. Mas, se não nos apegarmos à Ele, nada mais nos resta neste mundo! Confiança nEle é tudo que temos agora e o mais seguro de todos!!
    Alguma de vocês saberia me dizer mais ou menos o valor da videolaparoscopia?

    Um bjo à todas!!

    ResponderExcluir
  33. Tenho 44 anos e descobri a endometriose numa cirurgia para retirada de um cisto dermoide no ovário esquerdo. Não tinha quaisquer sintomas aqui elencados e a descoberta dos focos foi uma surpresa para a médica que me operou. Agora estou na fase de "estudo" sobre a doença. Sempre achei que não se tratasse de uma doença tão significativa com esta. A médica me indicou fazer o tratamento com zoladex, mas eu pesquisei e fiquei assustada com os efeitos colaterais. Conversei com ela e, juntas resolvemos optar pelo AC Cerazette, o qual já fiz uso por 2 anos quando estava amamentando meu filho, que hoje tem 11 anos. Graças a Deus tive este filho, pois depois nunca mais engravidei e a médica ficou surpresa como ninguém nunca cogitou a hipótese de endometriose. Também estive pesquisando sobre os efeitos do Cerazette e também estou um pouco receosa porque na época não tive efeitos significativos, especialmente o aumento de peso, provavelmente porque estava amamentando. No entanto, estou na torcida para pode estabilizar a doença ou ainda me adaptar ao Cerazette e, não menstruando, conseguir os objetivos. Um abração a todas!!!

    ResponderExcluir
  34. Olá, meu nome é Adriana, acabei de fazer 40 anos e há dois meses atrás vi minha vida paralizada por dores absurdas. Parti para os exames e fui desde ortopedistas ( pq sentia muitas dores na lombar) até médico dos rins, fiz vários exames, tomografia e até colonoscopia, e não descobriam. Enquanto isso, ia toda semana tomar soro com medicação no pronto socorro, não saia da cama e a família e amigos estavam muito preocupados. Um dia desesperada por ter passado a noite em claro sentada na sala com muitas dores, liguei para meu gineco e disse que precisava de ajuda, até então não sabia se era parte ginecologica. Ele pediu ressonancia da pelve e veio o diagnostico de endo severa, já tinha se espalhado por outros orgãos..Fiz uma cirurgia com Dr Ricardo Mendes, ele é especialista mesmo, mas não atende convênios.. Foram obrigados a tirar útero, ovários e um pedaço do intestino.. Fiquei eem choque, mas graças a Deus já tenho minhas filhas. Estou me recuperando da cirurgia, e acho que fiz o certo. Vou fazer reposição hormonal, mas estou muito angustiada com os resultados da biópsia, o médico quer falar pessoalmente e estou desesperada. Fé em Deus é tudo nessa hora. Resolvi escrever para mostrar minha situação e saber se alguém passou por algo parecido com essa doença horrível. Abraços e coragem a todas nós.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Adriana! Infelizmente, o seu caso é como o de muitas mulheres que demoram a ter o diagnóstico correto da Endometriose, o que faz com que passem muito tempo com dores incapacitantes e sem explicação. Mas, o importante é que encontrou um bom especialista, fez a cirurgia, e agora, é preciso fazer o acompanhamento da doença, para que possa sempre mantê-la sob controle e para que possa ficar livre das dores! Que tudo dê certo pra vc! Conte conosco para o que for preciso! bjsss

      Excluir
  35. Olá...
    Estou muito triste, na verdade estou me sentindo devastada, estou com 44 anos e descobri que estou com endometriose profunda, já tive 3 abortos e meu medo e de não conseguir ser mãe, estou há muito tempo tentando, será que há esperança?

    MDLA

    ResponderExcluir
  36. Oi meu nome e Ana Paula, tenho 32 anos, eu sofro com essa doença a mais de uma ano, o medico demorou p diagnosticar endometriose e agora estou usando Alurene, alguem ja tomou e pode me dizer se resolveu, pq eu passei 19 dias sem dor mas agr ela voltou, to mto triste. O medico nao sei pq nao fala em fazer a videolaparoscopia, alguem ja resolveu o problema só com a video? Por favor, aguardo respostas.

    ResponderExcluir
  37. Ola queria uma grande ajuda sobre plano de saúde,pois tenho a endremetriose e pelo sus é doficil tratalo.Alguém sabe me informa qual melhor plano de saúde para que eu possa começa o tratamento.bjss

    ResponderExcluir
  38. Olá,bom dia!
    Há quase quatro meses, descobri que sou portadora de Endometriose... Tudo aconteceu muito rápido, a decoberta, a vídeo... Agora estou pra começar a tomar o Zoladex. Foi muito bom conhecer o grupo, é bom saber que não estou sozinha..... rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também passei pelo zoladex e agora fazendo novos exames para ver como está a doença ,,em mim os efeitos colaterais foram suportáveis nada é pior do que as terriveis dores que sentia e com o zoladex silenciamos a endometriose por um periodo,e qd td der certo voltarei aqui pra contar boa sorte....

      Excluir
  39. Estou no último estágio,mas com esperanças,por que para Deus nada é impossível, pra mim a pior parte é a falta de compreensão de pessoas ignorantes que não conhece a respeito dessa doença tão devastadora...mas te criticam e muitas vezes acham que tudo não passa de frescura...tenho ao meu lado um companheiro maravilhoso que me apoia e me dá forças pra seguir em frente...a esperança e a fé vão me mover para superar e vencer .... Boa Sorte à todas....

    ResponderExcluir
  40. Meninas, SOJA deve ser abolida do cardápio! Soja tem estrogênio, hormônio que alimenta a endo!!!

    ResponderExcluir