quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

AS DORES DA ENDOMETRIOSE - PARTE 2

No texto anterior falamos das dores físicas que a endometriose nos causa. Neste texto vamos falar de um outro tipo de dor...

* A DOR "NA ALMA" DA ENDOMETRIOSE:

Quando falamos em dor pensamos em uma "sensação" mas, vivenciando a endometriose descobri que a dor é mais que isto, é também "emoção".

Corpo e alma são atingidos pela dor da endometriose e é por isto que muitas vezes, mesmo após um correto tratamento cirúrgico, algumas mulheres continuam sentindo fortes dores pélvicas, como se nunca tivessem sido tratadas. Talvez seja a tal "memória de dor" que alguns médicos gostam de dizer que temos!


Seja como for, o fato é que as consequências desta doença são tão severas que começamos a sentir uma dor que vem de dentro, do nosso interior, do lugar mais profundo da nossa alma. É uma dor de quem está de luto, pois perdemos muitas coisas importantes para nossa vida em decorrência desta doença. Vejamos algumas:


1) A DOR DA INFERTILIDADE


No pacote de sintomas da endometriose está a tão temida Infertilidade. Logicamente, nem todas apresentam este sintoma, mas muitas mulheres, que possuem dificuldade para engravidar, são portadoras de endometriose. E ser infértil é algo que dói demais! Eu costumo dizer que é como levar uma facada no peito todos os dias, é como uma ferida aberta que nunca cicatriza, é como perder um filho que nunca pôde ser gerado... Mesmo a adoção, como muitas pessoas sugerem, nem sempre cura o desejo de ver a barriga crescer, de sentir as dores do parto, de ser capaz de gerar uma vida. O que mais dizer sobre esta dor? Não há como descrevê-la e garanto que só quem vive a infertilidade sabe o que estou falando.


2) A DOR NA VIDA PROFISSIONAL


A endometriose pode ser uma grande destruídora da carreira profissional e da independência financeira. Devido às dores, muitas mulheres simplesmente não conseguem levantar-se da cama para ir trabalhar. Algumas ultrapassam seus limites e trabalham se contorcendo de dor. É muito difícil ter que explicar ao chefe esta condição e na maioria das vezes ninguém no ambiente de trabalho consegue compreender. É frustrante e doloroso perder o emprego por causa desta doença. Sentimos como se fôssemos inúteis, como se em nós, não existisse aquela "força de mulher" que todos falam.


3) A DOR NA VIDA CONJUGAL

Como falamos, a endometriose causa dor na relação sexual. E, para algumas mulheres, dói de tal forma, que ter relações é quase uma violência! Infelizmente nem todos os parceiros são compreensivos e muitas mulheres sofrem por isto. É doloroso não poder dar e nem receber prazer, pior ainda é ser abandonada por isto.


4) A DOR NA VIDA SOCIAL


Infelizmente muitas portadoras de endometriose acabam entregando-se à doença. Não aguentam as dores, os tratamentos sem fim e sem resultados, os efeitos colaterais das medicações. Tudo isto vai fazendo com que elas se isolem, se afastem do convívio com outras pessoas, dando espaço para a depressão.


CONCLUINDO...


A depressão, o sentimento de "vazio", a sensação de estar "sozinha" e "esquecida" são resultados das dores da endometriose, tanto as físicas quanto as emocionais.


Muitas portadoras sofrem em silêncio, pois não são compreendidas ou têm medo de expor seus sentimentos.

É muito difícil "carregar" esta doença, e é muito difícil falar de todas estas dores que a endometriose nos causa. Porém, acredito que quanto mais espaço tivermos para expor nossos aflições e nossas dores, melhor iremos nos sentir.

Além disto, é importante que as pessoas que convivem conosco também possam conhecer e tentar compreender a dimensão da dor que a endometriose nos causa.

E, apesar de não ter abordado sobre "como reagir" nestes textos, quero deixar claro que existem soluções para todas estas dores e é perfeitamente possível conviver bem com a doença. Falaremos disto numa próxima postagem!

Luciana T. Golegã Diamante

12 comentários:

  1. Excelente texto Lu. Obrigada por me decifrar. Minha vida como portadora de endometriose está resumida nestas plavras. Um beijo amiga, Tathi

    ResponderExcluir
  2. ótimo texto. vc conseguiu expressar em palavras tudo o que realmente sinto. Deus abençoe todas nós!

    ResponderExcluir
  3. Tudo que foi relatado é minha vida.ja nao sei mais o que fazer.beijos leila

    ResponderExcluir
  4. Realmente, meninas! Temos uma doença cruel que nos deixa assim: sem saber o que fazer, qual decisão tomar, como retomar a nossa vida! Temos que tentar encontrar as forças necessárias, para continuar lutando, especialmente para que nossa doença seja mais reconhecida e que tenhamos melhores condições de tratamento tanto físico, quanto emocional! Força para todas nós!!! Beijosss

    ResponderExcluir
  5. Bom dia! Me chamo Beatriz e tambem sou portadora da Endometriose, essa doença nos traz tanto medo né? SEmpre fico com medo de que ela possa voltar ou nao poder realizar meu sonho de ser mae....são muitos medos! E um deles que me assombra muito é a dor na relaçao sexual, tenho 23 anos eu ainda sou virgem e tenho medo de quando eu iniciar minha vida sexual isso aconteça...medo de sentir muita dor e nao poder levar uma vida sexual normal. Se isso acontecer o que eu deve fazer? é regra que toda portadora tem dores da relaçao ou isso acontece com poucas? Tenho medo de isso afetar meu futuro casamento.

    ResponderExcluir
  6. Beatriz

    Meu nome é Luana, descobri esta semana q tenho endometriose. Sempre tive muitas dores durante meu ciclo menstrual, mas achava q era normal, pois tenho dismenorreia. Tive dois filhos, até q com muita facilidade e em ambos os casos, uma gravidez tranquila.
    Até q descobri q ela atingiu meu intestino, pois há 3 meses as dores estão insuportáveis, minha brriga incha tanto q parece q vai explodir, sou internada a cada menstruação. Durante a ovulação também o mesmo quadro, mas por enqto tenho suportado em casa, apesar de nem conseguir sair da cama.
    Mas fora estes períodos, não sinto nada, vivo super bem, faço academia, musculação, caminhadas, yoga, tenho uma vida super normal e tbm não tenho dores durante a relação sexual, talvez até por me exercitar bastante, dizem q o aumento de produção de endorfinas (produzidas durante atividades físicas) ajuda bastante no quadro, mas não posso dizer com certeza, talvez varie muito de pessoa para pessoa.

    Mas veja com seu ginecologista algum tratamento q possa te ajudar, exercite-se, tenha uma dieta saudável, cuide-se bem menina e td vai dar certo!

    ResponderExcluir
  7. olá! meu nme é marcia campos, descobrir que tenho endo depois de sentir varias dores , até mesmo para ter relação. tenho 44 anos, sou casada e fiz esterectomia a +/- 07 anos. fui ao gineco e fazendo um exame ele descobriu o motivo das minhas dores. sinto forte dores no abdome, anus dormencia nas nadegas e até as pernas doem. estou apavorada pensando sempre em ser uma coisa pior que essa doença..já perdir 04 kilos, estou fazendo uso de gestionol 28, todos os dias, como se adiantasse alguma coisa, as vezes penso em cometer uma besteira achando ser coisa mais grave.
    tudo isso está afetando minha vida...me ajudem por favor.

    ResponderExcluir
  8. Olá eru não sei se e ou nao endrometriose mas a um ano não menstruo, no periodo em que para menstruar so sinto muitas dores e sai so uma sugeirinha amaronzada um dia so meu medico disse que era candida e deu o tratamento mas nao melhorei dia 16 tenho consulta novamente vou pedir a ele outros exames pois ja fiz cirurgia de cinequia e usei diu por 4 anos ...podem me ajudar?
    Marcia de Sao jose dos pinhais Parana

    ResponderExcluir
  9. Ola, meu nome é Adriana, tenho 36 anos, desde a minha 1ª mentruação sempre senti muitas dores, mas a 4 anos descobri que tenho endometriose, ja fiz duas cirurgias, ja usei zodalex, por meses seguidos. Mas infelizmente venho sentindo dores mais fortes, não consigo engravidar, tenho dores no abdomen, no instestino, parece uma dor generalizada, nao sei como descrever. Tem algum exame que possamos realizar para verificar o que esta acontencendo? se tem possibilidade de eu engravidar, preciso de ajuda....

    ResponderExcluir
  10. Ola, gostaria de saber se ha algum especialista em endometriose na cidade de Marilia-SP.
    Obrigada

    ResponderExcluir
  11. A dor realmente te derruba. Desta vez está ainda pior que os outros meses. Dói a barriga, as costas, as pernas... Ontem tive diarréia e hoje estou enjoada. As dores na relação sexual duram o mês inteiro, mas em certos períodos são mais intensas. E a infertilidade... Bom, particularmente, me incomoda muito não ter o direito de decidir. Eu poderia querer ou não. Mas a decisão deveria ser minha! Infelizmente, a endometriose já decidiu por mim. Ah, ótimo texto. Me identifiquei totalmente.

    ResponderExcluir

  12. Início da conversa no bate-papo
    16:50
    boa tarde gostaria de uma informação tenho duas filhas de parto cesaria sempre faço exame transvaginal tenho sempre cistos no ovario ja fiz cirurgia tbm de cistos ultimamente venho sentindo muitas dores no periodo menstrual agora fora dele tbm fiz uma trnsvaginal em março porque vem aumentando muito as dores cada mes aumenta mais no exame deu utero retrovertido mostrei pra uma ginecologista ela mandou procurar um especialista em endometriose fiquei muito preocupada desde então lendo muito sobre o assunto e os sintomas que tenho é tudo igual sinto muitas dores nas pernas, no pé da barriga, dor de cabeça, nas costas no final da coluna, tem horas que tô muito irritada sem paciencia, deprimida acho que de tanto sentir dores melhora num canto doi em outro antes era so no periodo menstrual agora é antes durante e depois acho que na ovulação e não melhora com qualquer remedio to preocupada porque vem cada vez mais forte as dores fiz preventivo tbm não deu nada que justifique essas dores na transvaginal deu utero retrovertido, endometrio homogenio espessura 9,0 mm do tipo IV quatro secretor o colo exibe coleção liquida do tipo Naboth. Por favor me ajudem sera que eu tenho endometriose? ta dificil achar esse especialista se puderem me esclarecer alguma coisa agradeço muito.

    ResponderExcluir