segunda-feira, 22 de novembro de 2010

ENDOMETRIOSE VESICAL - SINTOMAS E DIAGNÓSTICO

Olá, meninas!

Na postagem anterior falamos sobre a Endometriose Intestinal, seus sintomas e tratamento. Nesta postagem vamos falar um pouco sobre a endometriose que atinge o trato urinário, normalmente, a bexiga. (Li vários textos sobre o assunto e tentei unir as informações na postagem abaixo).

Nem todos os casos de Endometriose Vesical são relatados porque às vezes as mulheres não associam os sintomas que apresentam com a condição ou desconhecem que são portadoras de endometriose.

Geralmente o diagnóstico é feito após 7 ou 8 anos do início dos sintomas, pois muitas acreditam que as dores que estão sentindo são próprias da Tensão Pré-Menstrual. A maior parte das mulheres só começam a considerar a gravidade da situação quando apresentam outros sintomas da doença.

Sendo assim, a endometriose envolvendo o trato urinário é rara e, consequentemente, leva a uma morbidade significante pela demora do diagnóstico até à instituição de tratamento adequado. Além disto, é importante lembrar que quando não tratada, a endometriose vesical pode levar a problemas urinários mais graves no futuro, como obstrução ou incontinência urinária.

Por este motivo torna-se muito importante apresentarmos os sintomas e as indicações deste tipo de endometriose para que possamos relatar ao médico e buscar o tratamento o mais rápido possível.

Sintomas da Endometriose Vesical

  • Dor, leve ou aguda, na região pélvica, que pioram no período menstrual;
  • Dificuldade em urinar e até presença de pus ou sangue na urina, especialmente durante a menstruação;
  • Relações sexuais dolorosas (dispareunia);
  • Micções frequentes;
  • Dor nos rins ou na região da bexiga;
  • Fadiga extrema (e em alguns casos, presença de febre).

Endometriose Vesical versus Infecção Urinária e Cistite Intersticial

É muito difícil diagnosticar a Endometriose Vesical, pois alguns de seus sintomas podem ser facilmente confundidos com outros problemas urinários, como Infecção Urinária e Cistite Intersticial.

Por exemplo, se os sintomas são apenas dor ou ardor ao urinar pode ser diagnosticado como uma Infecção Urinária. Para não haver dúvidas, é sempre importante que o médico solicite um exame de urina com antibiograma para detectar a presença de bactérias, o que indicaria a Infecção Urinária. Neste caso, a prescrição de antibióticos específicos solucionaria o problema.

Já a Cistite Intersticial é uma doença com sintomas muito parecidos com a Endometriose Vesical. De acordo com o Dr. Shelley Ross (médico americano), mais de 70% das mulheres que sofrem de Endometriose na bexiga são erroneamente diagnosticadas com Cistite Intersticial.

Mulheres que sofrem de Cistite Intersticial têm inflamação na região entre a parte interna e o músculo da bexiga. É por isto que as portadoras desta doença também se queixam de dor na região pélvica, dificuldade em urinar, sangue ou pus na urina, dor na relação sexual e micção frequente.

Segundo o Dr. Shelley, para saber se a mulher sofre de Endometriose Vesical ou Cistite Intersticial é necessário submeter-se a um exame chamado Cistoscopia.

A Cistoscopia é um exame endoscópio das vias urinárias baixas. Também chamado de Uretrocistoscopia, possibilita a visibilização ótica dos segmentos uretrais e da bexiga. Isto permite ao médico ver a bexiga e obter amostras de células para biópsia.

Além disso, a Videolaparoscopia também auxilia neste diagnóstico, observando os órgãos pélvicos, inclusive a bexiga e ureteres a procura de implantes, nódulos ou aderências provococadas pela endometriose.

Se você estiver sentindo quaisquer dos sintomas aqui apresentados, procure ajuda médica o mais rápido possível!

*Veja abaixo um vídeo educativo retirado do site do Youtube mostrando como é feito o exame de Cistoscopia. O vídeo está em inglês, mas é possível entender como é feito o procedimento:



6 comentários:

  1. Boa tarde, descobri hj esse blog de vcs atravez do twitter e achei um maximo, tem mtas informaçoes, mas nao achei alguma que falasse sobre tratamentos para um segundo diagnóstico de endometriose. Fiz cirurgia a 3 anos, tomei 2 injeçoes de zoladex, voltei a menstruar meses depois. Faço exames de 6 em 6 meses e mês passado comecei a ter dores fortes novamente e semana passada durante minha menstruaçao as dores que tive quando descobri a doença voltaram. Fiz uma ecografia hj que detectou focos de endometriose. Estou esperando outros resultados de exames de sangue para levar todos ao médico, mas vocês conhecem alguém com casos parecidos? Tenho 26 anos e sem previsão para ter filho...gostaria de uma auxilio de voces para saber se o tratamento para esses novos focos deve ser cirurgia novamente, pois videolaparoscopia para mim na primeira vez foi descartada devido o grau da endo.

    Aguardo uma resposta ansiosa!
    Bjos, obrigada e parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Vania!! Que bom que gostou do blog! Seja sempre bem vinda por aqui!
    Bom, infelizmente o que você relata é a realidade da grande maioria das portadoras de endometriose. Isto porque ainda não se tem a cura da doença, apenas tratamento e controle. Quando a doença é descoberta, faz-se um plano de tratamento, que deve incluir o desejo ou não de gravidez, entre outros fatores. O tratamento pode ser cirúrgico ou medicamentoso e o médico especialista é o responsável por indicar o melhor tratamento de acordo com cada caso. Infelizmente, o que temos visto é um aumento no número de casos de meninas com endometriose avançada (que atinge outros órgãos como intestino, bexiga, etc). Na maioria das vezes, são casos que só poderão apresentar alguma melhora através da cirurgia. Entretanto, a cirurgia NÃO é a cura da doença, pois nem todos os focos ou nódulos podem ser removidos. Além disto, sabe-se que a doença é progressiva e também "hormônio-dependente", quer dizer, ela piora à medida em que nosso corpo produz o estrogênio. Por este motivo se indicam medicações que diminuem o trabalho dos ovários, impedindo-os de fabricar o estrogênio, o que traz alívio dos sintomas. O Zoladex é um destes tratamentos, porém, por ser um remédio que age na hipófise, deixando a mulher em menopausa temporária, deve ser usado somente por um curto período de tempo. Durante este período, alguns focos da doença regridem(porém não desaparecem), mas quando se deixa de utilizar a medicação e a menstruação retorna, a doença pode voltar e se instalar novamente. Mesmo as meninas que usam o Zoladex e depois optam por algum método anticoncepcional para bloquear a menstruação, estão sujeitas ao retorno da doença. Pois, os ACs não eliminam totalmente toda a produção de estrogênio, além disto, o estrogênio também pode ser produzido através da gordura corporal e está presente em até alguns alimentos, como carnes de frango onde se usam hormônios para deixá-las mais saborosas! Além disto, existe um outro problema, bastante comum, que é a indicação desenfreada de cirurgia para endometriose, sem qualquer preparo, onde o médico "abre" a paciente, vê as lesões, tira um pedacinho para enviar para a biópsia, mas não trata corretamente dos focos. Nestes casos, é muito comum o retorno dos sintomas, mas não porque a doença voltou, mas simplesmente porque ela nunca foi tratada. Então, infelizmente todos nós, médicos, cientistas, pacientes estamos à mercê da enigmática endometriose, e ainda não se conseguiu descobrir uma cura definitiva para a doença. Por isto mesmo é que todas as mulheres portadoras da doença devem suspender a menstruação e fazer exames semestrais de controle, para não serem surpreendidas. Mas, caso isto aconteça, a melhor coisa é discutir com o médico o que se deve fazer. No seu caso, o ideal é que vc faça todos os exames possíveis, para descobrir se necessitará de cirurgia ou se vc poderá tratar apenas com medicação. E lembre-se de certificar-se de que está com um médico especialista na doença, pois isto é primordial!!!! Beijosss... Espero tê-la ajudado. Vamos ver se postamos algo sobre este assunto! Obrigada pela dica!!!

    ResponderExcluir
  3. Achei interessante o post, e tive vários problemas com cistite, eu achei várias dicas nesse site também http://www.cistiteintersticial.com.br/ dá pra opinar e tudo. Fica a dica.

    ResponderExcluir
  4. Boa noite, gostaria em ter informações quais das consequencias em abandonar o tratamento para endometriose, já realizei a viodeparaloscopia, realizei o tratamento com Zoladex 3 doses e sigo com a medicação Allurene, que é muito cara e está me deixando muito mau. Obrigada.

    ResponderExcluir
  5. Bom eu não tenho mais dúvidas que tenho endometriose vesical mas terei ainda que lutar pela cistoscopia pois meu convênio tá me enrolando!

    ResponderExcluir
  6. Há mais de 03 anos sinto fortíssimas dores no período menstrual, principalmente ao urinar (parece que tem uma lâmina afiada me cortando por dentro) e a bexiga fica muito dolorida e inchada, já desconfiava que era endometriose ...quando as dores começaram procurei minha ginecologista que me encaminhou ao urologista (fiz um exame totalmente desagradável, onde encherem minha bexiga de soro por uma sonda e inventaram um diagnóstico que não tinha nada a ver com minha dores , até medicamentos *não baratos me receitaram.....lógico que não comprei....eu sabia que tinha a ver com meu período menstrual e de muito insistir com a ginecologista ela falou em fazer ressonância mas antes pela terceira fez vou fazer outro exame de urina....que nunca acusa nada .
    -Gostaria de saber onde no município de Serra/ES região metropolitana da Grande Vitória encontro especialista para me consultar ?

    ResponderExcluir